Mensagens no FAROL



EDGARD ARMOND

Meus filhos,
A bondade de nosso Pai é um presente constante em nossas vidas.
A natureza, com suas nuances e seus matizes de cores, faz dos dias de vivência neste planeta um motivo a mais de encorajamento para que todos os seres possam alegrar-se pela oportunidade bendita de podermos habitá-lo.

O amor de nosso Pai socorre-nos em todos os lugares onde seus filhos possam estar.
Através do amor, Deus procura entre os seus filhos que se disponibilizem ao seu trabalho fraterno em favor de todos os seus filhos.
Auxiliam o trabalho do Senhor, falanges infindáveis de desencarnados com propósitos no bem.

Equipes e equipes rastreiam pela crosta terrestre, terreno fértil para o germinar das sementes do bem.
Meus filhos, após procurarmos por certo tempo nestas regiões, que levam a denominação do nome do pai biológico de Jesus, por estes Campos onde o progresso abriu caminhos, pudemos encontrar um filho com disposição a servir ao ideal do bem.

Meus queridos posso lhes garantir que basta essa disposição e a abertura da boa vontade em nós para se começar as tarefas como Obreiros do Bem.
Um dia nos encontramos com um homem pequeno na estatura física, porém com uma determinação imensa, que nos fez a gentileza de abrir um local para que pudéssemos nos reunir e de alguma forma levar o lenitivo de esperança a tantas criaturas nossas irmãs.

Roberto, meu filho, sabemos que não lhe foi facilitada a vida física e material, mas agradecemos pela boa vontade para conosco e para com os Filhos do Calvário.   
Este nosso filho plantou uma luz a principio tênue e frágil, em um lugar pequenino e sonhou...

Esta seria uma casa onde milhares de criaturas poderiam encontrar alivio para suas dores.

Como? Perguntava-nos ele. Como buscar essas criaturas para que possamos ajudá-las?
Muitas noites ouvimos seus pedidos de ajuda para que pudéssemos indicar alguém que se juntasse a ele na tarefa por iniciar-se; encaminhamos então, Eneida amiga e irmã e os outros foram chegando uns após o outro, e a luz tênue do Farol foi tomando vulto e se expandindo.

A candeia foi acesa e colocada em cima do alqueire para poder com sua luz iluminar a todos.
Esta Casa tem a função de um Farol que pode ser visto a longa distância e não permite que o navegador cansado se perca no imenso mar de infortúnios.

E é assim a Luz do Farol, sob a égide de Ismael vem refletindo sua luz e buscando orientar a todas as criaturas que se sentem perdidas neste imenso mar.
Meus filhos, continuem a nos prestigiar com sua boa vontade.
Recebam a cada criatura que aqui bater com os braços fraternos, que o amor de Jesus nos permite sentir.

Jesus nos disse: “Nenhuma de minhas ovelhas se perderá”, ajudem meus filhos a resgatar os nossos irmãos.
Sejam fiéis a Deus, a Jesus e a vocês mesmos.
Estaremos sempre juntos, de mãos dadas, formando um forte e indestrutível elo de luz.
Façamos as nossas tarefas de forma cada vez mais amorável, sempre nos fortalecendo com o Evangelho do Cristo Jesus.

Nós, meus filhos, juntos e unidos seremos o combustível para alimentar a Luz que sai deste Farol e se nos aplicarmos, nos amarmos e nos irmanarmos estaremos sinalizando para Jesus que aqui é mais uma das moradas do Pai.
Abraço a todos e agradeço pela cooperação de sempre.

" Edgar Armond.

 



NOEL ROSA

Quando vim para o mundo,
Cheguei pobre, mas feliz,
Pois era a chance que Deus dava,
A um pobre infeliz.

Chance esta tão bendita,
Que eu não aproveitei,
Pois me fiz grande boêmio,
E só a dor presenciei.

Fui poeta e musicista,
Na velha Vila Isabel,
Onde o vento sopra manso,
E leva folhas ao céu.

Fiz da vida desenganos,
E bebia sem parar,
Demorou toda uma vida,
Pra minha alma acordar.

Fiz música pra malandro,
E pra muitas mulatas escutar,
Fumava que nem chaminé,
Pra mosquito espantar.

Um dia, bem de mansinho,
A morte me surpreendeu,
Fui pra terra dos pés juntos,
Sem levar nada de meu.

Ainda demorei muito tempo,
Pra a morte entender,
Tudo o que era “terreiro”,
Eu teimava em “descer”.

Mais um dia meus amigos,
Eu fui presenteado,
Encontrei alma boníssima,
E por ela fui encaminhado.

Hoje me encontro,
Muito mais feliz,
Pois caminho com Jesus,
E sou eterno aprendiz.

Muito mais fagueiro,
Hoje sinto-me cantar,
Pois fui gentilmente convidado,
Pro Farol visitar.

Quanta gente bonitinha,
Eu estou a olhar,
Quanta luz meus amigos,
Posso aqui avistar.

Portanto quero dizer,
Para essa gente galante,
Não se esqueçam de pensar,
Em Jesus um só instante.

E agora que já fiz,
No Farol o meu papel,
Recebam todos grande abraço,
Do seu amigo Noel.

" Noel Rosa. "

 


IRMÃ CLARA

Meus queridos amigos, meus queridos irmãos,
Estou muito feliz por poder estar aqui e compartilhar com todos nesta tarde em que o amor resolveu se reunir em instantes de serenidade e alegria.
Meus queridos, que a Paz de Jesus possa adentrar em seus corações. No entanto, torna-se imprescindível que abramos o coração para que a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo possa nele fazer morada.

Meus irmãos, precisamos urgentemente cuidar de nós, de nossa vida, vida esta que nos foi presenteada pelo nosso Pai Maior.
Deixamos muitas vezes de lado os cuidados com nós mesmos e nos dispomos a “ajudar” outrem, sem nos importarmos se é ou não necessário que nos alertemos conosco.
Ao levantarmos pela manhã, não damos muitas vezes tempo para o nosso espírito sentir com serenidade a volta ao corpo material, visto a pressa em retomarmos nossos afazeres diários.

No entanto, um instante de Paz e Prece antes de nos levantarmos, é importantíssimo, pois as primeiras impressões de nosso cérebro ficarão registradas por todo o dia.
Se nos lembrarmos de fazer uma prece ao acordar, por certo nos sentiremos muito mais bem humorados e esse bom humor irá se refletir durante todo o nosso dia.
Portanto, meus irmãos façam de suas vidas uma luz constante.
A prece nos alimenta o coração e nos põe aptos a enfrentar a vida terrena com mais vontade, com mais esperança e com um sorriso de fé e amor.

Fiquem na Paz de Jesus.

" Sua irmã Clara. "

 


MARIA DOMITILA DE CASTRO

Quantos, meus amigos, vivem neste mundo como que perdidos em um mar de tormentos, sem ver ou apreciar a luz do dia, a lua da noite.
Quantos vivem entorpecidos pelas viciações tão comuns nos dias atuais,
Muitas criaturas abandonam seus lares cheios de carinho e tornam-se molambos espirituais que perderam a esperança e a fé.

E nós outros que temos hoje a oportunidade de sermos recolhidos pela misericórdia divina em uma Casa como esta, que nos traz conforto espiritual, que trata de nossas chagas perispirituais, com desvelo e carinho.

Porém meus queridos, de nada adiantará estarmos recebendo este socorro se não procurarmos nos modificar em atitudes internas.

Não adianta se fizermos preces no Centro e usarmos de baixa moral nas dependências de nossa residência, com intolerância com os que ali conosco convivem diuturnamente.
Quando saímos de nosso tratamento espiritual, devemos nos esforçar para mantermos dentro de nós a paz que aqui recebemos, neste instante é preciso que tomemos atenção para não desperdiçarmos as bênçãos e o socorro que recebemos.
Meus queridos percebam; reparem no que pensam e façam um treino diariamente para imprimir bons pensamentos em seu cérebro.

No começo poderá ser dificultoso, mas se você persistir, quando menos esperar será mais um a brilhar sua luz para iluminar o caminho de tantos.
Irmãos que vagam nas trevas em busca de luz.
Fiquem com Jesus.
Maria Domitila de Castro

" Maria Domitila de Castro. "